lápide do Pingüim no Parque do Ibirapuera, São Paulo

Selected for Google Maps and Google Earth

Comments (13)

Emerson R. Zamprogno on May 12, 2008

Perguntas: (se alguém puder ajudar a responder)

  1. Quem são Pinguim, Nina e Nice?

  2. Esta lápide está aí desde quando? (a data de falecimento indica 1946; o parque foi inaugurado em 1954!)

Emerson R. Zamprogno on May 13, 2008

Bom, eis alguns comentários que já chegaram por e-mail:

(...) Pinguim era um nome comum de cachorro branco nos anos 40 e 50 tinha um em casa quando eu nasci o bicho morreu com 11 anos era amigo e tinha donos (...)

abração E

  • o Cristian me mandou a entrada de um blog onde o autor escreveu o seguinte:

O parque Ibirapuera nem sempre foi moda... Eu me recordo do parque quase virgem, intocado, quando era apenas extensão do quintal de minha casa, onde íamos brincar, andar de bicicletas, esconder, ou simplesmente passar horas agradáveis. Havia o cemitério de cachorros, que nos fascinava. Pequenas lápides contavam o nome e o quanto antigos donos os amavam. Eu achava um exagero, dar lápides a cães... O lago, onde ficávamos nas margens procurando por peixinhos...

Claudio Oliveira Lim… on May 16, 2008

Curioso Emersom Zamprogno! Vamos pensar assim:

O nome dado ao Parque Ibirapuera! vem da língua indígena brasileira dado pelos colonizadores portuguêses, oa denominar os nativos habitantes do litoral entre o estado da Bahia à São Paulo.

Tupi ou Tina: (bacia feita de madeira) pelos tupinambás (mandachuvas). Os Tupis; uma das quatro Grandes Nações Lingüística da América do Sul.

A região alagadiça (Ibirapuera significa "lugar onde havia árvore" em língua tupi; "ibirá", árvore, "puera", o que já foi) que havia sido parte de uma aldeia indígena na época da colonização, era até então uma área de chácaras e pastagens.

Pelo visto os Tupinambás foram responsáveis pela derrubada das árvores na lapidação das tinas.

A mistura de religiosidade hindu e cristã, levou o amigo do cão Pingüim a sepulta-la com dignídade de um faraó em uma mine pirâmide e usou a estrela de cinco pontas "símbolo da Sabedoria de Salomão" como luz do nascimento de um cachorro em 1937.

Em 1946 usou a estrela de quatro pontas " O símbolo mais questionado pela humanidade" A Cruz como a lembrança de sua morte no dia 5 de junho, o mês que foi homenageado o filho da mãe homenageada com o mês de maio.

Aender M. Ferreira on May 21, 2008

...?????????????????????????????????????...

...?????????????????????????????????????...

(º_^)...

Joannis Mihail Mouda… on July 10, 2008

Eternas saudades fiel amigo pinguim. Fica perto da pista de cooper?

Emerson R. Zamprogno on July 10, 2008

Fica perto da pista de cooper?

Fica, Joannis!

Ao lado de um vestiario redondo, que fica dentro do bosque onde tem a pista. Ali tb. tem uma enorme cruz de pedra, meio escondida entre arvores. Eu tb. tirei foto da cruz, mas a foto em si nao ficou boa...

Alexandre Possi on January 15, 2009

haha que demais, não sabia que o ibira era cemitério também

Marco Ross on September 19, 2009

O local da pista de cooper, onde ficam os sanitários e vestiários fazia parte do centro de zoonoses de São Paulo, onde eram recolhidos cachorros de rua e onde também havia um hospital e um cemitério de animais, igual aos que fazem para os humanos. Tudo isso funcionou ali desde os anos 50 até meados de 1972 quando o centro foi removido para Santana. A cruz de granito que está meio escondida mas dentro da pista de cooper é parte da lápide de um pastor alemão. Nina e Nice eram donas do Pinguim que viveu há muito tempo atrás. Não vejo nada demais em lápides para animais, mesmo porque expressam o amor dos donos por aqueles que na verdade são muito mais fiéis do que qualquer pessoa humana. Céu sem cachorro deve ser muito chato.

Marco Ross on September 20, 2009

Só comentando ainda, que esta pedra tem sido movida através dos anos por curiosos e nunca se saberá o local exato onde repousa o Pinguim. Aliás, pelo tempo decorrido desde 1946, Nina e Nice também já devem ter passado. Mais a frente em direção sul, antes de chegar às barras de exercícios debaixo dos eucaliptos, você notará no chão umas carreiras de tijolos. Era parte de um estábulo da cavalaria, salvo engano, bem anterior ao cemitério.

Marco Ross on September 20, 2009

Aliás, não era estábulo, era uma cocheira de animais de carga da prefeitura: "Vizinho à cocheira da prefeitura havia o cemitério de cães e gatos, dando frente para a continuação da rua França Pinto, atual av. IV Centenário. Um cemitério suntuoso, com túmulos de mármore, a fim de abrigar animais mortos e, principalmente, inflar o ego de seus proprietários." fonte: http://www.saopaulominhacidade.com.br/list.asp?ID=565

Claudio Oliveira Lim… on February 26, 2011

8892 visualizações like 1

Mario Carlos de Frei… on August 30, 2012

São Paulo é a minha cidade... sito orgulho em ter nascido aqui. E, a cada dia que passa, eu me surpreendo com as suas histórias. Esta do Pinguim, eu não conhecia, como também o passado do Parque Ibirapuera. Obrigado a todos vocês que postaram aqui. abraço!

Emerson R. Zamprogno on September 8, 2012

Obrigado pelo comentário, Mario.

Sign up to comment. Sign in if you already did it.

Photo taken in Ibirapuera Park - Avenida Pedro Álvares Cabral - Vila Mariana, São Paulo - SP, Brazil

Photo details

  • Uploaded on May 12, 2008
  • Attribution-Noncommercial-Share Alike
    by Emerson R. Zamprogno
    • Camera: Canon PowerShot S50
    • Taken on 2008/05/11 16:32:18
    • Exposure: 0.050s (1/20)
    • Focal Length: 7.09mm
    • F/Stop: f/2.800
    • Exposure Bias: 0.00 EV
    • No flash

Groups