Os pinheiros, o Quartel e a neblina

Selected for Google Maps and Google Earth

“Senhor, umas casas existem, onde homens vivem em comum, comendo do mesmo alimento, dormindo em leitos iguais. De manhã, a um toque de corneta se levantam para obedecer. De noite a outro toque de corneta se deitam obedecendo. Da Vontade fizeram renúncia como da vida. Seu nome é sacrifício. Por ofício desprezam a morte e o sofrimento físico. Seus pecados mesmo são generosos, facilmente esplêndidos. A beleza de suas ações é tão grandes que os poetas não se cansam de a celebrar. Quando eles passam juntos, fazendo barulho, os corações mais cansados sentem estremecer alguma coisa dentro de si. A gente os conhece por militares.

Corações mesquinhos lançam-lhes em rosto o pão que comem, como se os cobres de pré pudessem pagar a Liberdade e a Vida. Publicistas de vista curta acham-nos caros de mais, como se alguma coisa houvesse mais cara que a servidão. Eles, porém calados continuam guardando a Nação do estrangeiro e de si mesma. Pelo preço de sua sujeição eles compram a liberdade para todos e defendem da invasão estranha e do jugo das paixões. Se a força das coisas os impede agora de fazer em rigor tudo isto, algum dia o fizeram, algum dia o farão. E, desde hoje, é como se o fizessem. Porque por definição o homem de guerra é nobre. E quando ele se põe em marcha, à sua esquerda vai a coragem e a sua direita a disciplina”. (Trecho da Carta a El Rei de Portugal, por Moniz Barreto em 1883.)

Show more
Show less
Save Cancel Want to use bold, italic, links?

Comments (17)

Rubens Craveiro on December 5, 2008

29º GAC AP sob o efeito da neblina matinal, emoldurado por um bosque de Pínus e uma exuberante Araucária

MuhSaPo on February 24, 2009

Hello

Rubens

fantastic landscape super shot greetings

FlinstoneRO on February 27, 2009

Fantastic view.I like this photo very much.

My Contest Photo

Artemio Bueno Rosa J… on July 6, 2009

Caro Rubens! Obrigado pelos comentários em minhas fotos e elogios ao meu trabalho artistico dedicado aos ex-combatentes da FEB. Quero aproveitar a ocasião para alerta-lo que algumas discrepancias sobre a história do 29º GACAp e a artilharia de foguetes do EB foram registradas acima. 1º A Artilharia de foguetes do Exército Imperial brasileiro fez seu primeiro tiro (demonstrativo) em ITUZAINGO, região próximo a Sta Maria-RS, em 1827. O primeiro tiro de foguete em combate que se tem registro foi feito pelo exército imperial em Monte Caseros, pela seção de foguetes a Congréve, comandada pelo então Tenente de Artilharia Antonio José do Amaral, que chegou ao posto de Marechal. No entanto, os foguetes foram usados durante a Guerra dos Farrapos, e 2º: O 4º CPA não teve suas origens em 1831, mas sim em 1868 e não foi o pioneiro na artilharia de foguetes no EB. Alguns oficiais do 1º RACav, foram designados por Caxias para virem ao Brasil acessorar o Gen Osório na montagem do 3º CEx e sua artilharia era de responsabilidade do então Major João Nepomuceno de Medeiros Mallet, filho do Marechal Mallet.(Ver História do Marechal Osório) O Corpo provisório foi composto por ex-militares que combateram Oribe e Rosa em Monte Caseros, oriundos de S Leopoldo (Brummers), alguns artilheiros da região de Cruz Alta, Brig Coutinho e o armamento era composto por 6 canhões obuses oriundos do arsenal de Montevideo, os quais haviam sido recolhidos por não possuirem suas ferramentas, acessórios e a dificuldade de obter munição para os mesmos. Poderia me alongar aqui por muitas e muitas linhas sobre a história e aventuras do 4º CPA, mas deixo isso para os que gostam de se aprofundar na pesquisas de história do nosso querido Grupo Humaitá! Brasil! Artemio Bueno Rosa Junior Fontes General Osório(biografia) Os extrangeiros no Exército Imperial Brasileiro Batalha de Ituzaingó Ordens do Dia do Exército Imperial em operação no Paraguai(1868) Manual do fogueteiro(Antonio José do Amaral)

Rubens Craveiro on July 6, 2009

Artemio Bueno Rosa Jr:

Agradeço a atenção dada ao meu comentário e, principalmente, a valiosa colaboração dos argumentos históricos que apresentou. Como disse no comentário que fiz na foto em que você aparece (Ver: Google ) moveu-me a preocupação com a verdade histórica do nosso 29º GAC AP; por isto, estou alterando o texto anterior e deixando claro que o 29º GAC AP foi inicialmente criado com a denominação de 4º Corpo Provisório de Artilharia (4º CPA), em 16 de maio de 1868.

Rubens Craveiro on July 22, 2009

O 29º GAC AP foi criado com a denominação de 4º Corpo Provisório de Artilharia (4º CPA), pela Ordem do Dia nº 214 de 16 de maio de 1868, no Quartel-General em Pare-Cuê, em pleno Teatro de Operações da Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai.

O 4º CPA foi organizado com oito baterias originárias das que existiam avulsas ou adidas ao 1º Regimento de Artilharia a Cavalo (antigo Corpo de Artilharia a Cavalo), a saber:

  • Bateria Provisória de Campanha, comandada pelo Cap João Nepomuceno de Medeiros Mallet que, como Maj em Comissão, foi designado Comandante interino do 4º CPA; era filho do Marechal Emílio Luís Mallet, Barão de Itapevi, atual patrono da Artilharia;

    • Bateria de Posição, comandada pelo Cap Felinto Gomes de Araújo;

    • Bateria destacada no Tayi, comandada pelo Cap Manoel José Pereira Júnior;

    • Bateria Provisória de Voluntários Alemães;

  • Bateria de Foguetes à Congreve destacada no 3º CEx [William Congreve (Bardsey, 24 de janeiro de 1670 – Londres, 19 de janeiro de 1729) foi o responsável pelo uso do foguete pelos ingleses para fins bélicos, trazidos da China, precursor da moderna Artilharia de Foguetes].

Fruto da evolução histórica da organização do Exército o 29º GAC AP recebeu, ao longo de sua trajetória, diferentes denominações:

4º Corpo Provisório (1868 – 1870);

4º Batalhão de Artilharia a Pé (1870 – 1874);

3º Regimento de Artilharia a Cavalo (1874 – 1889);

3º Regimento de Artilharia de Campanha (1889 – 1909);

3º Regimento de Artilharia Montada (1909 – 1917);

8º Regimento de Artilharia Montada (1917-1919);

6º Regimento de Artilharia Montada (1919 – 1951);

6º Regimento de Artilharia 75 Auto-Rebocado (1951 – 1962);

6º Regimento de Obuses 105 (1962);

II/6º Regimento de Obuses 105 (1963 – 1972);

29º Grupo de Artilharia de Campanha (1973 – 2000);

29º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado (2000).

Participou dos vários movimentos revolucionários que pontuaram a História Nacional e teve muitos de seus componentes participando da 2ª Guerra Mundial como integrantes da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na Campanha da Itália. Ver: Google (Fonte: BI do Comando em Chefe de todas as Forças Brazileiras em Operações contra o Governo do Paraguay. Histórico do Regimento Mallet, Histórico do 29º GAC AP, Wikipedia)

Artemio Bueno Rosa J… on July 26, 2009

Craveiros! Por favor, me mande seu endereço de email para que e possa informar-lhe melhor sobre o 29º GACAp e sua criação. De antemão posso adiantar-lhe que os documentos e relatos constantes do histórico fonte do 4º CPA/29º GACAP são incorretos e incompletos. A exemplo, a citação que vc fez com relação às 8 baterias que compunham o 4º CPA na ocasião de sua criação. Lá, vc ralacionou apenas 5 (Bateria Provisória de Campanha, comandada pelo Major comissionado João Nepomuceno de Medeiros Mallet Bateria de Posição, comandada pelo Cap Felinto Gomes de Araújo;Bateria destacada no Tayi, comandada pelo Cap Manoel José Pereira Júnior; Bateria Provisória de Voluntários Alemães;e a Bateria de Foguetes à Congreve). As outras 3 baterias estão relacionadas no quadro que foi atualizado por mim em 2004 e que está afixado na entrada do quartel do 29º GACAp. Caso vc deseje se aprofundar na história do 4º CPA/29GACAp entre em contato comigo pelo email artemio.junior#terra.com.br. Através de email poderei passar maiores informações e disponibilizar-lhe endereços e informações de como obter os documentos originais para estudo. PS Esqueça o histórico da OM. Possuo os BEx de 1857 a 1871(creio) com todos os documentos publicados na guerra da Triple. Te aguardo. Abraço

AntonioJVidaL on May 18, 2010

Grande registro amigo Craveiro! Belíssima descrição sobre os nossos companheiros de Artilharia...excelente!

Saudações infantes, AntonioJVidal.

Rubens Craveiro on May 21, 2010

Amigo AntonioJVidal:

Que bom que você descobriu essa foto do 29º GAC o meu Grupo Humaitá. Não sou gaúcho embora considere Cruz Alta a minha terra de adoção. Servi três vezes no Rio Grande, duas delas em Cruz Alta no 6º RA 75 AR (antiga denominação do Grupo Humaitá) e no 29º GAC e outra em Santa Maria na 6ª Bda Inf Bld. Gostei de saber que você leu o pequeno histórico que fiz da Unidade. Neste ano o Grupo Humaitá estará comemorando 179 anos de sua criação. O artilheiro fica feliz com as saudações infantes do amigo. Com um abraço, Craveiro

AntonioJVidaL on May 21, 2010

Ad sumus amigo...ad sumus !

Um bom final semana a você e família, AntonioJVidal.

Juanluys Gg on April 21, 2011

Un efecto muy bonito de esa niebla...

Rubens Craveiro on April 26, 2011

juanluys:

Agrada-me saber que apreciou. Obrigado pelo gentil comentário. Saudações desde Brasília, Brasil, Rubens Craveiro

Ana María Ossorio Ló… on August 8, 2011

Esta foto me gusta, sobre todo por esa bruma que nubiliza la construcción haciendola mejor en su composición.--Like--AnaM

Rubens Craveiro on August 16, 2011

AnaMariaOss:

Ana Maria, que bom que gostou dessa foto da cidade de Cruz Alta sob a névoa. Obrigado pelo apreciado comentário e o Like. Saudações desde Brasília, Brasil à Argentina, Rubens Craveiro

Carlos Kist on October 26, 2011

Essa foto me parece aquelas de amanhecer de inverno com o sol batendo e levantado o vapor Like.Saudações.

Rubens Craveiro on October 31, 2011

Carlos Kist:

Realmente era uma manhã assim. Esta foto me é muito cara. Obrigado pela visita, gentil avaliação e Like. Saudações e um abraço desde Brasília, DF a Ijuí, RS, Rubens Craveiro

Beth Costa on November 9, 2011

Excelente foto! E a propósito, hoje aqui em Ipameri na Câmara Municipal, participei da homenagem à Tropa da Força de Paz do Haiti e comemoração dos 36 anos do Batalhão de Engenharia aqui na cidade. No ano que vem comemoraremos os 90 anos da instalação do 6º Batalhão de Caçadores, que o 41 BIM o sucedeu e em seguida a 23 Cia E CMB. Isso sem contar com o Batalhão Mauá que ficou por aqui alguns anos até a construção da nova estrada de Ferro.

Cada vez que falam em tirar o Quartel de Ipameri a população se une e luta contra, porque na verdade, este patrimônio é nosso!

Um grande abraço!

Sign up to comment. Sign in if you already did it.

Photo taken in Centro, Cruz Alta - Rio Grande do Sul, Brazil

Photo details

  • Uploaded on December 5, 2008
  • © All Rights Reserved
    by Rubens Craveiro

Groups