Navio Isambard naufragado e resgatado em Stanley ©Germano Schüür

Selected for Google Maps and Google Earth

As Ilhas Malvinas (em inglês Falkland Islands) são uma colônia britânica no Atlântico Sul, constituída por duas ilhas principais e um número elevado de ilhas menores, situadas ao largo da costa da Argentina, mais ou menos à latitude de Río Gallegos. Capital: Port Stanley. O nome "Falklands" foi dado por John Strong em 1690, em homenagem ao Visconde de Falkand, que era uma cidade na Escócia, enquanto o nome "Malvinas" deriva do nome francês Îles Malouines, dado em 1764 por Louis Antoine de Bougainville em referência à cidade francesa de Saint-Malo.

Chamados de kelpers, os habitantes das ilhas confirmaram repetidamente sua predileção pela cidadania britânica. Mesmo assim, o arquipélago foi invadido em 1982 pela Argentina, que alega ter soberania sobre as mesmas, deflagrando o conflito conhecido como Guerra das Malvinas.

História

Acredita-se que o marinheiro neerlandês Sebald de Weert primeiro tenha avistado as ilhas Malvinas em 1600, porém Britânicos e espanhóis defendem que seus próprios exploradores tenham descoberto a ilha. Alguns mapas mais antigos, especificamente os neerlandeses, usam o nome de “ilhas de Sebald”. A história da exploração segue abaixo:

1504: Américo Vespúcio (Florença) 1540: Ferdinando Camargo (Espanha) 1592: John Davis (Inglaterra) 1593: Richard Hawkins (Inglaterra) 1600: Sebald de Weert (Países Baixos) 1684: Cowley & Dampier (Inglaterra) descobrem Pepys Island, rebatizada Geórgia do Sul por James Cook en 1775. 1690: John Strong (Inglaterra) 1701: Gouin de Beauchesne (França) 1708: Roger Woodes (Grã-Bretanha) 1740: George Anson (Grã-Bretanha)

No século XVIII, em 1764, Louis Antoine de Bougainville fundou uma base naval em Port Louis (Malvinas Oriental). O francês chamou-a de Îles Malouines. Ignorando a presença francesa na ilha, em 1765, John Byron (Britânico) estabeleceu uma base em Egmont (Malvina Ocidental). Em 1766 a França vendeu sua base para a Espanha, que declara guerra à presença inglesa nas ilhas, mas a disputa se acalmou no ano seguinte, decidindo-se que a parte oriental seria controlada pela Espanha e a parte Ocidental pelos Britânicos.

A ilha permaneceu praticamente instável até o século XIX. A Argentina montou uma colônia penal nas ilhas em 1820, e em 1829 nomeou Luis Vernet governador da ilha para colonizá-la. O Reino Unido invadiu as ilhas em 1833, mas a Argentina manteve sua reivindicação. Essas tensões levaram a uma invasão Argentina em 1982. O conflito ficou conhecido como a Guerra das Malvinas. Mais tarde as ilhas foram retomadas pelos britânicos.

Política

A autoridade executiva vem da Rainha e é exercida pelo governador. A defesa é responsabilidade do Reino Unido. Há uma constituição que foi posta em prática em 1985. A perda da guerra contra a Inglaterra pela posse das ilhas levou ao colapso da ditadura militar Argentina em 1983. Porém, a disputa pelo controle das ilhas ainda continua.

Em 2001, o primeiro-ministro britânico Tony Blair foi o primeiro a visitar a Argentina desde a guerra. No 22º aniversário da guerra, o Presidente Néstor Kirchner da Argentina em seu pronunciamento insistiu que as ilhas seriam parte do território argentino. Kirchner fez das ilhas uma de suas prioridades em 2003, e em junho desse mesmo ano o assunto foi levado para o comitê das Nações Unidas. Os moradores das ilhas Malvinas são em sua maioria britânicos, e desejam manter a submissão ao Reino Unido.

Geografia

Compreende-se duas ilhas principais e aproximadamente outras 700 ilhas menores, sendo que todas somam uma área total é de 12,173 km².

Clima e vegetação

As temperaturas baixas comuns nas altas latitudes contribuem com um frio clima temperado marítimo. A temperatura média varia dos 8°C no mês de janeiro aos 2°C no mês de julho. Apesar de escassa, a neve pode ocorrer em qualquer época do ano, mas não se acumula sobre a superfície. Geralmente chove em mais da metade dos dias do ano e os ventos fortes são comuns.

Com um clima naturalmente agravado com as intempéries próprias nessas latitudes (51 e 52 sul), o vento e frio o ecossistema nas duas maiores ilhas a Malvinas Oriental (Soledade) e Malvinas Ocidental (Grande Malvina) encontra-se comprometido pela ação do homem. A vegetação nativa nessas ilhas foi substituída para servir de pasto ao gado e a criação de ovelhas reais (um dos ícones da bandeira colonial inglesa) e devido à ausência de uma vigilância sanitária autônoma (de esquerda) para tratar com esse tipo de interferência, o praial de todas as ilhas encontram-se também totalmente tomados por pequenos roedores.

Economia

As maiores indústrias estão relacionadas com a pesca e a agricultura. Existe também relevantes criações de ovelhas e extração de petróleo e gás natural

Demografia

Os habitantes denominam-se “ilhéus”, os estrangeiros chamam-nos freqüentemente de “kelpers”. A palavra kelper é mais usada na Argentina com o significado de cidadãos de segunda-classe em referência à situação dos ilhéus antes de serem considerados cidadãos britânicos pelo Ato de Nacionalidade de 1983.

Na foto a residência do Governador do arquipélago.

Fonte: Wikipedia

Show more
Show less
Save Cancel Want to use bold, italic, links?

Comments (20)

Germano Schüür on January 31, 2007

As Ilhas Malvinas extendem-se por aproximadamente 640 km ao leste da Tierra del Fuego e são compostas de duas ilhas principais, rodeadas de centenas de ilhotas e são mais remotas do que se pode imaginar. A capital, Stanley, é uma cidade pequena mas moderna, construída em volta da baía. O navio da Grã-Bretanha, Isambard, construído por Brunel, foi resgatado nas águas da costa e outros cascos de navios naufragados também foram encontrados nesta baía.

Fonte: Latin American Travel Association

Conheça meu trabalho em PHOTOGRAPHIA

Keith P. Luke on February 11, 2007

Very interesting!

Dick X on June 18, 2007

Hello

Very interesting and Beautiful photo...

Juh@

★ Y.M.B. ★ on August 1, 2007

fascinante y estraño un barco tan grande encallado asi :)

jrodripr(José Rguez) on August 23, 2008

Muy buena foto. Felicidades. Mui boa. Parabens.

André Bonacin on December 28, 2008

Excelente - deve ser um lugar de beleza muito grande e diferente! realmente não é todo dia que se vai a lugares assim! Você foi de navio ou vôo (tem um único vôo regular da LAN, via Punta Arenas)? Saudações e muitas felicidades (e fotos!) em 2009! Cordialmente, André.

J. C. de Carvalho on May 16, 2009

Vendo esta foto,lembrei-me da Guerra das Malvinas,onde os Argentinos enfrentaram os Ingleses,um passado para ser esquecido. Parabéns pela foto.

blups on May 16, 2009

Very interesting and good photo. - Many greetings from Austria Jörg

picsonthemove on September 18, 2009

Is that the hull, the former Great Britain? How old is this shot?

Ciao

picsonthemove

Germano Schüür on September 24, 2009

picsonthemove !

Obrigado pela visita e pelo agradável comentário.

Saudações de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil

Germano Schüür

solrac671 on October 7, 2009

Hasta aqui llegaste CRISTOBAL COLON

Germano Schüür on December 8, 2009

Foto feita em 06 de fevereiro de 2006.

TonyWalker Studio4t1 on February 10, 2010

Wow Great shot Germano Schüür. Y*.

funfoto1 on April 4, 2010

Great shot one of many wrecks in the Falklands

Germano Schüür on May 27, 2010

By the late 1870’s the Great Britain was showing her age, her engines were removed, and she was converted into a fast three-masted sailing ship. In this unrecognisable guise, the once proud ship transported Welsh coal to San Francisco. On her third trip, however, she ran into trouble around Cape Horn, and was forced to run for shelter in Port Stanley in the Falkland Islands. Damaged as a result of this, she was sold as a coal and wool storage hulk in Port Stanley.

In all the Great Britain had 25 accidents entered in her logs – ranging from collisions with other vessels, running aground, lost spars and mast damage, to losing that eccentric Captain Gray in mysterious circumstances.

She remained in Port Stanley through the First World War, with coal from her hold helping to replenish the battle cruisers Inflexible and Invincible before the decisive battle of the Falkland Islands on 7 December 1914, in which the armoured cruisers Gneisenau and Scharnhorst and light cruisers Nurnberg and Leipzig were sunk.

By 1937 the Great Britain’s hull was no longer watertight, and after being towed a short distance from Port Stanley, she was beached and abandoned to the elements.

ceestheboss on June 1, 2010

I like your BEAUTIFUL and IMPRESSIVE pictures / galleries. I made you one of my favourites. Greetings from Cees - The Netherlands.

Germano Schüür on June 2, 2010

ceestheboss. I am very glad that you like my photo !!! Best Wishes, Germano Schüür. Greetings from Brazil

BrsJvnvc on March 21, 2012

Another great shot and nice gallery too!

FDLEON on April 6, 2012

Very nice picture, Greeetings from Dominican Republic, Like.

Javier Escribano on January 30, 2013

muy buena imagen, fantástico el contraste. saludos

Sign up to comment. Sign in if you already did it.

Germano Schüür
Caxias do Sul \u002D Rio Grande do Sul, República Federativa do Brasil

Photo taken in Unnamed Road, FIQQ 1ZZ, Falkland Islands (Islas Malvinas)

Photo details

  • Uploaded on January 31, 2007
  • © All Rights Reserved
    by Germano Schüür
    • Camera: FUJIFILM FinePixS1Pro
    • Taken on 2006/02/06 11:05:01
    • Exposure: 0.002s (1/625)
    • Focal Length: 70.00mm
    • F/Stop: f/12.320
    • ISO Speed: ISO800
    • Exposure Bias: -0.33 EV
    • No flash

Groups