Balonismo na foz do Rio Mampituba - Sacada do Hotel SESC - Torres, RS ©Germano Schüür

Selected for Google Maps and Google Earth

Festival Internacional de Balonismo de Torres No ano de 1989 surgiu a idéia de trazer alguns balões para a abertura de um outro festival que era realizado no município, o sucesso foi tão grande que, a partir do ano seguinte, surgia o I Festival Sulbrasileiro de Balonismo. O I Festival de Balonismo de Torres contou com a presença de dez balões. O evento, que era inédito no sul do Brasil teve sua primeira edição no mês de Outubro, mas os ventos não foram muito favoráveis e impediram a realização de algumas provas. A segunda edição em 1990, foi transferida para o mês de abril, mês com ótimas condições climáticas para o vôo. Com quinze balões e centenas de pessoas prestigiando o evento, e o mês de abril passou a ser o mês oficial do festival até os dias de hoje. Esperado pelos moradores da cidade, que praticamente vivem do turismo. Esta praia tornou-se ao longo destes anos a Capital Brasileira do Balonismo, e recebe cerca de 100.000 pessoas por ano no Parque de Balonismo no período de realização do Festival. No Balonismo, os pilotos enfrentam uma série de provas que os possibilita demonstrarem todos os conhecimentos. As provas do Festival de Balonismo Caça à Raposa: Um balão decola em vôo livre e, passado cerca de dez minutos, o juiz autoriza a decolagem dos demais, que devem persegui-lo. O balão raposa faz o possível para dificultar a perseguição. Ganha a prova o balonista perseguidor que pousar mais perto deste balão raposa. Fly In: Os balões decolam fora da área do festival tentando jogar suas marcas o mais próximo possível de um alvo delimitado dentro da área do evento. Cotovelo: Nesta tarefa, o balonista decola, voa para um alvo, atinge-o com a marca e depois, desviando o rumo, voa para um segundo alvo e joga outra marca. Ganha mais pontos o balonista que, nessa mudança de rumo, fizer um ângulo mais apertado. Distância Máxima: Cada balonista só pode lançar sua marca após um determinado período de vôo. Ganha mais pontos o balonista que lançar sua marca mais distante do local de decolagem. Esta tarefa é feita em dias de ventos fortes. Distância Mínima: Tarefa normalmente feita em dias de vento fraco. O balonista só pode lançar sua marca após determinado período de vôo. Ganha mais pontos aquele que tiver percorrido a menor distância. Até a Linha: Escolhe-se um local e os balões voam em sua direção. Vence a prova quem fizer o percurso em menos tempo. Prova do Mastro: Uma das provas disputadas com mais entusiasmo pelos pilotos, tanto pela dificuldade quanto pelos prêmios oferecidos. Nesta prova é colocada uma chave de madeira de um tamanho razoável. Quem apanhá-la ganha um carro 0 km. A chave fica fixada no alto de um mastro de 6 a 10m de comprimento. Todos os concorrentes decolam de uma distância mínima de 3 quilômetros do local onde está o mastro e o objetivo é, sem tocar no solo, apanhar com as mãos a chave do carro (dados baseados no Wikipedia).-----------------------------Torres é um município brasileiro situado no extremo norte do litoral Atlântico do estado do Rio Grande do Sul. A paisagem da cidade se destaca por ser a única praia do Rio Grande do Sul em que sobressaem paredões rochosos à beira-mar, e por ter à sua frente a única ilha marítima do estado, a Ilha dos Lobos.

O sítio da cidade foi habitado pelo homem desde milhares de anos atrás, que deixou testemunhos físicos na forma de sambaquis e outros achados arqueológicos. No século XVII, durante a colonização do Brasil pelos portugueses, por estar encravado em um estreitamento da planície costeira sulina, o local passou a se constituir rota de passagem obrigatória para os tropeiros e outros desbravadores e aventureiros luso-brasileiros vindos do norte pelo litoral - a única outra passagem que havia então era por cima do planalto de Vacaria - e que buscavam os rebanhos livres de gado que se multiplicavam no pampa mais ao sul e caçavam os indígenas para fazê-los escravos. Muitos acabaram por se fixar na região e se tornaram estancieiros e pequenos agricultores. E por dispor de morros junto à praia, logo foi reconhecido seu valor estratégico como ponto de observação e controle de passagem, de importância militar e política no processo de expansão do território português sobre o espanhol. Foi fundada ali na última quadra do século XVIII uma fortificação, que entretanto logo foi desmantelada quando a conquista se efetivou.Wikipédia

Show more
Show less
Save Cancel Want to use bold, italic, links?

Comments (31)

« Previous12Next »
Juan Emilio on November 4, 2012

Germano: Belisima fotografia. Saudaçoes. Juan Emilio

:):)!!!!!!!!!!! \0/

Everton Martins [Rot… on November 6, 2012

Show! Gostei da foto mais escurecida. A cidade de Torres fica fantástica nesta época de balonismo.

Carlos A. N. Amorim on November 21, 2012

Bela imagem! Gosto 24.

zw22wz on February 8, 2013

Impressive shot ! LIKE

Greetings,zw22wz

Adail Pedroso Rosa on March 20, 2013

Bela captura Germano e um linda composição, parabéns! Like 26 + adicionada as favoritas. Saudações.

Seima I on July 9, 2013

Wonderful silhouette!!

Great shot!

LIKE

Greetings from Japan,SEIMA

hlegallais on July 9, 2013

Wonderfull backlight, amitiés, Hervé

FDLEON on July 10, 2013

Great shot. Like & Fav.

Mário Eloi Castro on January 12, 2014

Belíssima! Grande foto!

Like & Favorite

Um abraço desde Portugal, Mário Eloi Castro

Christos Theodorou on January 12, 2014

Fantastic shot! Well done. Kind regards from Athens.

« Previous12Next »

Sign up to comment. Sign in if you already did it.

Germano Schüür
Caxias do Sul \u002D Rio Grande do Sul, República Federativa do Brasil

Photo details

  • Uploaded on June 9, 2012
  • Attribution-Noncommercial-No Derivative Works
    by Germano Schüür
    • Camera: Panasonic DMC-GF1
    • Taken on 2012/05/01 07:46:15
    • Exposure: 0.001s (1/800)
    • Focal Length: 45.00mm
    • F/Stop: f/11.000
    • ISO Speed: ISO100
    • Exposure Bias: 0.00 EV
    • No flash

Groups