Halley Pacheco de Oliveira
photos
on Google Maps
views
Fotógrafo amador.

Halley Pacheco de Ol…'s conversations

A ponte de Antônio Dias é a mais importante de Ouro Preto (MG), pela sua localização, tamanho e harmonia de proporções. Foi construída entre 1745 e 1757, em alvenaria de pedra, em dois arcos iguais de 5 metros de vão e 7,40 metros de altura. Situa-se no largo do Dirceu, sobre o córrego da Sobreira. (Governo de Minas Gerais)

A capelinha é uma das três que foram construídas no início da fundação de Ouro Preto. Está no ambiente pedregoso e de duro acesso do Morro da Queimada, em meio às ruínas das casas dos Paulistas.

0 Chafariz dos Contos está localizado na Rua São José próximo à Casa dos Contos, na cidade de Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil. Construído em 1745, faz parte do patrimônio público, tendo como órgão responsável, a Prefeitura Municipal de Ouro Preto. Erguido em arenito do Itacolomi, a inscrição latina "Is quae potatum cole gens pleno ore Senatum, securi ut sitis nam jacit ille sitis", significa: "Povo que vais beber, louva de boca cheia o Senado, porque tens sede e ele faz cessar a sede", demonstrando que o Senado da Câmara, como administrador impessoal, e não o Governador, entregou à população esta obra de utilidade pública. (Wikipédia)

Edificada no final do século XIX, em estilo eclético, de inspiração normanda. Seu primeiro morador foi José Félix da Cunha Menezes, diretor do Jardim Botânico (1910-1911).

Desde então, passou por algumas reformas. Sua atual designação deve-se a Antônio Pacheco Leão, diretor do Jardim Botânico, médico e professor, que nela residiu de 1915 a 1931, quando faleceu.

Edificada no final do século XIX, em estilo eclético, de inspiração normanda. Seu primeiro morador foi José Félix da Cunha Menezes, diretor do Jardim Botânico (1910-1911).

Desde então, passou por algumas reformas. Sua atual designação deve-se a Antônio Pacheco Leão, diretor do Jardim Botânico, médico e professor, que nela residiu de 1915 a 1931, quando faleceu.

Karl Glasl, professor de Agronomia em Viena, assumiu a direção do Jardim Botânico do Rio de Janeiro em 18 de Outubro de 1863 a 1883. A gruta que leva seu nome, foi construída em sua gestão para aclimatar espécies de plantas que vivem em ambientes úmidos e rochosos. É ornamentada com samambaias, avencas, musgos, líquens e bromélias.

Foi construído para apreciação do Lago Frei Leandro, tendo sido restaurado e reinaugurado em 30 de janeiro de 1998 com o novo nome de “Mirante da Imprensa”.

O Cactário do JBRJ, detém uma das maiores coleções do Brasil, no que diz respeito a exemplares exóticos. Conta com, aproximadamente, 400 espécies distribuídas em 69 gêneros de 9 Famílias, em uma área de cerca de 0,5 ha.

Esta escultura é uma réplica da escultura "Putto alato con delfino" de Andrea del Verrochio de 1470 feita para uma fonte na vila dos Medici de Careggi. Localizada no Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Existia em um dos montes desta cidade uma ermida da Conceição, fundada em 1634 por Miguel Carvalho Cardoso ou de Souza, como quer Pizarro, e por sua mulher Maria Dantas que doou-a, por escritura de 6 de junho de 1655, aos frades do Carmo para estabelecerem ali um convento de religiosos recoletos da mesma ordem, com a condição de darem sepultura na capela-mor aos filhos, herdeiros e sucessores dela doadora, e rezarem anualmente cincoenta missas por sua alma e de seu marido. Julgou o Bispo Dom Francisco de São Jerônimo ser o lugar da ermida apropriado para residência episcopal; de feito, aproveitou o que existia, construiu novos aposentos, e, recebendo da fazenda real 8,000 cruzados, edificou o palácio de sua residência. Palácio Episcopal, por Moreira de Azevedo

« Previous12345678...3031Next »

Tags

Friends

  • loading Loading…

 

Halley Pacheco de Ol…'s groups